PLANETA SUSTENTÁVEL

ENCONTRAR OS LIVROS DE WAGNER LUIZ MARQUES - DIGITANDO O NOME DE "WAGNER LUIZ MARQUES"


Pesquisar todo o texto de nossos livros

EDITORA QUANTUM – TREINAMENTOS

Editora Quantum 480 x 60

INVESTE MAIS – A REVISTA DO INVESTIDOR

Amostra Grátis 480 x 60 - www.revistainvestmais.com.br

REVISTA LIDERANÇA

Amostra Grátis 480 x 60  - www.lideraonline.com.br

REVISTA VENDA MAIS

Amostra Grátis 480 x 60 - www.vendamais.com.br

domingo, 6 de dezembro de 2009

FRUSTRAÇÕES, PERSISTÊNCIA, EXEMPLO PARA O MUNDO

Existem pessoas que na sua caminhada de vida, consegue retirar coragem de momentos difíceis e lamentáveis, conduzem sua sabedoria nos momentos de tristezas, percas e frustrações. Esta pessoa, que sempre sonhou em ajudar o próximo de maneira verdadeira e eficaz, mas na sua maioria os sonhos são interrompidos, acontecem marcas inexplicáveis, que levam muitos a desistir de seus objetivos primários e importantes para a caminhada. Citamos neste momento a história de Abraham Lincoln, Cury (2007), uma pessoa forte, mesmo em seus momentos difíceis não desistiu de seus objetivos. Vamos conhecer um pouco de sua vida e de outros historiadores da sociedade moderna.
Abraham Lincoln perdeu sua mãe na sua infância com apenas nove anos de idade, um fato que marcou significativamente sua vida. Uma pessoa com muitas dificuldades financeiras, levou a amar a sabedoria, como um tesouro sensível e benéfico para o seu dia a dia, substituiu a mãe pela busca do saber e da persistência em vencer todos os seus obstáculos.
Na sua mocidade tinha sonhos de ser empreendedor, montou um empreendimento, logo faliu. Iniciou as frustrações que estavam alojadas na sua mente sábia e persistente. Não desistiu, montou novamente um novo empreendimento, agora experiente, perspicaz e confiante no seu sucesso. Novamente frustra-se, fali uma empresa pela segunda vez.
Inconformado com as percas que ocorrem em sua vida, Abraham Lincoln parte para uma nova experiência: a política pública candidata-se a cargos do legislativo e executivo, aproximadamente sete vezes, perde todas. Não desanima, pois nessa trajetória da vida venceu uma para deputado, pensava que havia superado os problemas, acontece um novo golpe, falece sua noiva, cai em depressão, se sente o maior derrotado de todo o mundo.
Com todas as dificuldades ocorridas, Abraham Lincoln possuía uma facilidade inexplicável em assimilar frustrações e sobressair dos problemas existentes. Era um homem valioso, não desistia facilmente, acreditava no seu potencial, foi à luta, porque “sonhadores são vitoriosos, um dia alcança a sua meta desejada”, e este homem louco de fé em si mesmo.
Abraham Lincoln foi eleito o 16º Presidente dos Estados Unidos da América do Norte, foi o presidente que emancipou os escravos do seu país, democratizou de forma moderna a política e conduziu adequadamente a formação dos direitos humanos. O seu sonho foi alcançado? Infelizmente não! No dia 14/04/1865, é assassinado por um ex-ator, escravista radical, que não se conformava com a emancipação dos escravos no seu país. Interrompeu os sonhos de uma nação que havia elegido um homem de idéias inovadoras, inteligentes e que soube conduzir adequadamente a valorização do seu semelhante. A sua marca ficou na história, até hoje é lembrado, mas o homem deixou de realizar a sua gloria de fazer com que seu povo fosse livre e conseguisse caminhar para o sucesso.
A história não termina por ai, Muitos anos depois surge Martin Luther King, um homem estadista, hábil na luta em favor da igualdade dos homens negros e brancos, seu sonho era transformar um mundo de paz, onde negros e brancos poderiam sentar-se na mesma mesa e poder conversar de forma passiva e festiva.
Acreditava que os líderes descobrissem o real sonho de Deus, constituir um mundo de paz, harmonia, fraternidade entre cada um dos homens que habitam esta sociedade. O ser humano não pode fazer distinção de cor, religião, partido, pois todos são filhos do mesmo pai, por que brigar? Todos são inteligentes, sabedores da realidade humana. Em Memphis, 04/04/1968, o sonhador da igualdade é assassinado por um atirador branco e seus sonhos são interrompidos, sua marca também fica na história, desde que o seu sonho é vencido pela mágoa de pessoas que não quer um mundo de glória e felicidade entre cada um que congrega o mesmo espírito de paz e harmonia.
A sua marca ficou igual à de muitos indivíduos hábeis que com seu dinamismo, vontade e amor ao próximo deixaram registrado o valor de respeito ao seu próximo. Se nesse mundo, tivéssemos pelo menos 10% de estadista verdadeiro e honesto o mundo seria diferente dos dias de hoje.
Neste momento iremos analisar a vida de Beethoven um homem que conheceu a música de maneira genial. Esse ser humano se enquadra como um ser persistente na busca de seus interesses; se anima diante dos desafios; consegue conduzir facilmente suas idéias; possui enorme capacidade de influenciar pessoas e não depende de ninguém para seguir seus caminhos. Mesmo na perda de sua audição este homem não desistiu da vida, uma etapa de sua caminhada foi interrompida, ganhou fôlego e transformou a música como a arte da mais bela razão de conduzir a todos para o delírio da felicidade.
Este homem deixou para a história, uma conduta de força, amor e persistência para si mesmo. Não desistiu do seu objetivo, mesmo nos momentos de dor, angustia, não aceitou a derrota, revolucionou o mundo com sua experiência de vida, e paixão por aquilo que se propôs a fazer.
Quantas pessoas por menores problemas que afeta sua vida, desistem de seus sonhos, afastam da sociedade, desliga do mundo. Desde que não podemos deixar de registrar outras pessoas, com deficiências irreversíveis, conseguem mostrar a sua capacidade de querer vencer e ainda mais, sobressair muito melhor do que pessoas que se dizem perfeitas. Exemplo disso: jovens bonitos, elegantes, saudáveis, se drogando, prostituindo, se matando ao pouco, enquanto uma pessoa com deficiência física, motora e talvez cerebral, luta para ser perfeito em um mundo totalmente preconceituoso, vaidoso e capitalista.
Outro exemplo de persistência é Einstein nasceu em 1879. Com três anos de idade apresenta dificuldades de falar, Aos cinco anos é necessário aulas particulares em sua casa. Aborrecido com as ações da professora arremessa uma cadeira sobre ela. O seu pai observando o desinteresse aos estudos mostrou-lhe uma bússola de bolso, neste momento apercebeu-se de que algo fazia flutuar a agulha no espaço, neste período o garoto começou a apaixonar sobre os mistérios da física, tinha seis anos de idade. A juventude de Einstein é solitária, era aluno seguro e persistente, no entanto um pouco lento na resolução de problemas. A família Einstein se muda da Alemanha para Itália, e monta um novo negócio, desde que não se saem bem, fali o empreendimento. Em 1895, decide entrar na universidade, mas se decepciona, reprova na área da humanidade. Em 1.900 conclui o curso superior em física e neste período na mesma universidade na Suíça, passa a ser docente.
Em 06/01/1903, casam-se os jovens Einstein e Mileva, neste enlace matrimonial tem três filhos, mas questiona-se que o primeiro faleceu ainda bebê ou que tenha sido dado em doação; o do meio tornou-se um importante professor de hidráulica na Universidade da Califórnia e o mais jovem, formado em música e literatura, morreu em hospital psiquiátrico na Suíça. Os seus trabalhos não eram muito aceitos e com isso não recebeu quase nenhum apoio por parte dos físicos durante vinte anos. Só em 1921 quando recebeu o prêmio Nobel da Física pelo seu trabalho, passou a ser reconhecido pela equipe de professores de sua área, tanto dos Estados Unidos da América, como da Europa.
Em 1933, Adolf Hitler chega ao poder na Alemanha. Einstein, judeu, encontra-se agora em perigo. É avisado por amigos de que há planos para o seu assassinato e é aconselhado a fugir. Em 18 de abril de 1955, aos 76 anos, morre Einstein em conseqüência de um aneurisma, o mundo perde o estudioso, defensor da física e o primeiro a afirmar que a teoria quântica era revolucionária, um lutador pela busca de seus objetivos e colaborador para com a humanidade cientifica.
Observa-se pela sua história, a vida de Einstein não foi fácil, físico e humanista, conquistou o prêmio Nobel da Física em 1921, passou por várias provações, humilhações, percas. Não desistiu de seus objetivos, buscou força, amou o que fazia e assim conquistou o seu lugar na história da vida. Será que somos capazes de ressurgir de provações, humilhações, percas e continuar lutando e registrar a nossa história na vida humana de hoje? Acredito que sim, pois somos vitoriosos e semelhantes a estes vencedores de sua época.
Uma figura expressiva para todos os tempos, hoje sem duvida alguma, não vivemos sem o seu invento. Vamos conhecer um pouco de Thomas Edison, nunca frequentou a escola, mas revolucionou a vida humana com invenções como a lâmpada elétrica, o fonógrafo, a máquina de cinema. Quando menino aos oitos anos, o seu professor desprezou-o e ainda falou: "O garoto é confuso da cabeça, não consegue aprender". A partir desse momento nunca mais voltaria a frequentar um lugar de ensino.
A mãe sentida, frustrada pelo filho não ser ensinado em uma escola regular, passou a fazer o ensinamento internamente, por sorte gostava de ler todos os tipos de literatura, assim ajudou muito o garoto Edison.
A família passando dificuldades, os seus pais decidiram mudar de cidade, e assim Edison não só para pagar os materiais necessários a suas experiências, mas principalmente para ajudar no sustento da casa, arranjou emprego no trem diário que ligava Port Huron a Detroit, a futura capital mundial do automóvel. Eram três horas e meia para ir, outras tantas para voltar e seis horas entre uma viagem e outra, mais que suficiente para vender a bordo frutas, balas, bombons, biscoitos e chocolates.
Aos 15 anos de idade, no trem que trabalhava vendendo guloseimas e jornais. Balança o vagão e cai um dos frascos químicos e com isso pôs fogo no bagageiro. Thomas Edison leva um corretivo do maquinista é arremessado para fora do trem. Com dificuldades na sua audição, por este corretivo, agravou ainda mais o seu estado de saúde. Foi em busca de um novo serviço, conseguiu praticar o serviço de telegrafia, mas pelo seu jeito tedioso, quando não o demitia, ele mesmo pedia demissão dos empregos. Até que decidiu juntamente com amigos vir ao Brasil para trabalhar, mas pela demora do navio, desistiu. Seus amigos foram em busca de novos caminhos profissionais, mas contam que seus amigos morreram na viagem de febre amarela.
Aos 21 anos de idade, iniciou a sua vocação de inventor, um autodidata lia muitos livros e colocava os inventos em prática. Neste período passou fome, morava em lugares ruins.
Morando em quarto alugado, sem se importar com sono, comida e roupas, começava o dia às 6 da manhã e só se recolhia depois da meia - noite. De negócios, entendia pouco. Vida social não tinha. Trabalhava pelo prazer de remover os problemas no caminho de seus inventos, sempre pelo método do ensaio e erro. Era persistente como um obcecado, paciente como um sábio. Em 1876, aos 29 anos, construiu por conta própria aquilo que os historiadores consideram seu maior invento o primeiro laboratório não universitário de pesquisas industriais de que se tem notícia. O patrão Edison trabalhava de igual para igual com o mais novato de seus empregados. No Natal de 1871 casou-se com uma jovem de 16 anos, Mary Stilwell. Morre sua esposa ainda muito jovem, aos 29 anos, de febre tifóide. Um ano e meio depois, casou-se com Mina Miller, filha de um fabricante de equipamentos agrícolas de Boston.
Aos 21 de outubro de 1879, a lâmpada brilhou 45 horas seguidas, com muitas dificuldades, tentativas frustradas, conseguem o seu melhor invento que lhe tornou milionário. Thomas Alva Edison viveu intensamente até o fim. Apesar de todos os esforços, comparáveis aos que empregou para inventar a lâmpada, não conseguiu produzir o carro de seus sonhos, movidos à eletricidade gerados por uma bateria. Entregou os pontos depois de 10 mil experiências e 1 milhão de dólares. Morreu em 1931, aos 84 anos. Segundo a história no dia de seu enterro, todas as luzes dos Estados Unidos foram apagadas durante 1 minuto.
História esta empreendedora, no ano de 1906, nascia no Japão Soichiro Honda, na sua infância era uma criança curiosa, gostava de ficar observando motores, encantava com o som dos motores, cheiros e todas as peças que se constitui a formação de um motor.
Segunda sua biografia conta-se que nunca foi um bom aluno, pois não se interessava pelas teorias dos livros, preferindo a prática das coisas! Aos oito anos, já havia construído uma bicicleta e, aos treze tinha uma série de pequenas "invenções”! Aos dezesseis anos, Honda vai para Tókio como aprendiz numa oficina mecânica, e poucos anos mais tarde, volta para sua cidade natal e abre a sua própria oficina. Aos vinte e cinco anos, sua oficina já havia crescido e se tornado muito lucrativa. Neste período já havia construiu um barco de corrida, e um carro muito potente. Devido este espírito competitivo, sofre um grave acidente, ficando dezoito meses em recuperação, impedindo por um determinado tempo o crescimento empreendedor, por isso obrigando-lhe encarar a vida de forma séria e com maior responsabilidade.
Aos trinta anos resolve mudar seu ramo de atividade, deixando de ser um prestador de serviço, e passando a ser fabricante de anéis para pistões. O seu empreendimento não decolou, seus recursos praticamente acabaram. Buscando ajuda de um professor, resolveu o problema do produto que fabricava. Em 1937 passou a produzir anéis de qualidade e se tornaram rentáveis.
Um empreendedor com espírito de sucesso, acredita em seu conhecimento, força de vontade e persistente nas suas ações, decide estudar os metais com mais detalhes. Este espírito de vontade levou a valorizar sua equipe de trabalho por competência, independente do grau de instrução. Um fator inovador, pois a capacidade e a vontade de executar os serviços são mais valorizados, porque o resultado é altamente favorável, realiza com qualidade e sempre esta com profissionais motivados.
Na época da segunda guerra, começou a produzir hélices para a Força Aérea Japonesa. Mas a região onde estava instalado sofreu muitos bombardeios, em janeiro de 1945, um terremoto acaba de destruir ao que restara dos bombardeios.
A rendição do Japão se dá quando Honda lutava para reconstruir suas máquinas e instalações. Com futuro incerto, Honda vende sua fábrica para a Toyota, que era cliente de seus anéis. O Japão pós-guerra estava um caos e um dos piores problemas era o transporte. Com o racionamento de combustível e trens lotados, Honda pensa pela primeira vez nas motocicletas. Comprou então um lote de motores usados para geradores, e com sua capacidade criativa, os adaptou em bicicletas, e logo estava vendendo as primeiras bicicletas motorizadas.
A partir daí, fizeram da Honda a maior indústria de motocicleta do mundo. Um homem persistente parecia que nunca estava satisfeito, e sempre incentivou as pesquisas, o que levou a Honda a participar de competições de motos e carros. Em 05 de agosto de 1991, com 84 anos falece o empreendedor que saiu da simplicidade e se tornou o maior e melhor empresário de todo o mundo.
A atitude deste empreendedor é um exemplo de luta, força, persistência e que mesmo em momentos que lhe transformaram em uma pessoa fraca, desanimada e achando que havia terminado o seu ciclo, renascia outro homem, com maior poder, dinamismo e desejo de superar o seu próprio limite.
Logo, devemos aprender muito com esses exemplos de vida e persistência, mesmo passando por excessivo rigor, os personagens apresentados a nenhum momento desistiram de seus objetivos, frustraram, perderam, foram discriminados, até mesmo ridicularizados por companheiros, adversários, não desistiram de suas lutas e hoje são celebres na história a qual fazemos parte.
Estes exemplos demonstram que nunca podemos desistir de nossos objetivos, mesmo nas dificuldades, momento de frustrações, incompreensões, pensamos em desistir, porque achamos que os problemas só acontecem com nós, só que a história nos revela fatos assombrosos que mesmo os famosos, os homens de sucessos passam por dificuldades, mas não privam de se esforçar pelo desejo de felicidade e sucesso nas conquistas do seu próprio ser.
Nesta vida nada se consegue com facilidade, devemos sempre persistir, e buscar sempre os nossos objetivos.
Wagner Luiz Marques
Rua Fernão Dias, 1994 – Cianorte – Paraná
CEP – 87200-000
Telefone- 0(**)44-3629-5578
Celular- 0(**)44-9977-6604