PLANETA SUSTENTÁVEL

ENCONTRAR OS LIVROS DE WAGNER LUIZ MARQUES - DIGITANDO O NOME DE "WAGNER LUIZ MARQUES"


Pesquisar todo o texto de nossos livros

EDITORA QUANTUM – TREINAMENTOS

Editora Quantum 480 x 60

INVESTE MAIS – A REVISTA DO INVESTIDOR

Amostra Grátis 480 x 60 - www.revistainvestmais.com.br

REVISTA LIDERANÇA

Amostra Grátis 480 x 60  - www.lideraonline.com.br

REVISTA VENDA MAIS

Amostra Grátis 480 x 60 - www.vendamais.com.br

sábado, 26 de março de 2011

SER EXCELÊNCIA COMO PROFESSOR - PARTE – II

A RELAÇÃO PROFESSOR E ALUNO NA BUSCA DO CONHECIMENTO

Só existe leitor porque existem comentários reais e verdadeiros para a devida análise.

Na primeira parte do ser excelência como professor, relatamos as ações do professor, identificando assim as atitudes primordiais que deve haver um profissional do magistério no seu dia a dia.

Nesta segunda parte iremos discutir sobre a relação do professor para com o aluno e ambos buscando um relacionamento que seja adequado para o convívio pessoal e profissional. Mas antes de falar nesta ligação pessoal e profissional, devemos identificar o que é relação interpessoal! Segundo Marques, 2005, identifica que o maior problema do ser humano é o seu próprio relacionamento. Vive-se um período estressante, e isto, proporciona as desavenças comuns existentes no meio social. Através do relacionamento humano, o homem atravessa momentos de discórdia, com isso necessita buscar auto-estima dentro do seu próprio “eu”, não basta analisar o seu valor, necessita relacionar, e ser relacionado. Sendo assim a maior problemática existente no mundo atual é o relacionamento interpessoal, pois muitos querendo mais e outros sendo massacrado pela minoria que explora o valor humano e moral, dificultando para muitos alcançar o poder e a confiança da capacidade existente no seu próprio interior.

Madeira, 2008, avalia que o relacionamento do professor em relação aos alunos existe dois lados que prejudica o convívio e o respeito entre as partes. No primeiro caso existem professores que se aproximam muito de seus alunos, dentro e fora das salas de aulas, confundindo a relação docente e discente, podendo ocasionar atos que denigrem a imagem do profissional e da própria instituição.

Mas, o próprio autor afirma que existe professor ao avesso a esse comportamento, ignora seus alunos e se demonstrando superior aos discentes de sala de aula, proporcionando assim uma desavença completa neste relacionamento.

O correto para tudo isso é o equilíbrio, o professor deve se colocar em seu lugar, demonstrando um professor compreensivo com as ações, enérgico nos momentos que for necessário e amigo para existir a ligação comprometimento e responsabilidade entre as duas partes (docente e discente).

Ser bom nas ações que prática, não basta conhecer do assunto e possuir facilidade em ministrar aulas show. A ação da excelência esta acima dessa ideologia. Realmente o professor deve estar engajado junto a instituição para ensinar pessoas a se formar cientistas, mas também conceber seres humanos dignos para contribuir com a sociedade no espírito crítico e responsável.

Todos esses fatores estão relacionados na satisfação das necessidades humanas e ao equilíbrio pessoal e profissional, a qual Marques, (2005) realiza comentários para esclarecer a formação digna de excelência.

Para atingir o equilíbrio e auxiliar na composição para satisfazer as necessidades individuais e humanas. São elas:

a) Físico;

b) Familiar;

c) Financeiro;

d) Profissional;

e) Espiritual;

f) Social; e,

g) Mental.

a) Físico: o ser humano tem que estar bem fisicamente. Não poderá sentir nenhuma indisposição. Não poderá se preocupar com sua vida física, pois, desanimado perde o sentido da vida.

Por isso, o ser humano tem que estar com os sentidos vitais perfeitos e harmoniosos.

b) Familiar: quando diz em qualidade para atingi-la necessita estar de bem com a família. Na realidade, qualidade é a busca da satisfação. Por isso, que para alcançar a satisfação deve o homem estar de bem com os seres que mais admira que são os membros da família.

c) Financeiro: o ser humano para viver bem, deverá ter uma remuneração compatível com sua realidade. Deverá ser reconhecido como profissional isto leva a descobrir qual o seu valor monetário dentro da sociedade.

Terá que avaliar bem o valor monetário. Este pesa muito no sentido da satisfação humana, mas nem sempre deve ser o mais importante, porque a união que vive dentro da empresa proporciona satisfação de permanecer trabalhando no ambiente que comunga o seu desempenho profissional cotidiano.

Muitas vezes o indivíduo está descontente com sua remuneração, e procura outros meios para melhorar seus ganhos. Quando inicia um novo trabalho atinge satisfatoriamente a remuneração desejada, até a função atende seu ideal, mas isto não é tudo. Se não houver harmonia entre os companheiros no novo local de trabalho, o ser humano não se sentirá satisfeito e não estará completo profissionalmente.

Chegando o final do mês a remuneração que percebe não é suficiente para atingir o sucesso, pois o dia seguinte na empresa será como todos os outros dias. Pela frente encontrará pessoas inescrupulosas, que não proporcionará o companheirismo necessário para o bom andamento profissional.

A partir de então, percebe-se que o momento financeiro não é tudo, mas sim, o que transformará o trabalhador feliz e motivado quando deverá ter remuneração compatível com as suas necessidades concomitante a um quadro de companheirismo no local de trabalho.

d) Profissional: para o ser humano a realização profissional é a conseqüência real da sua satisfação. O momento ideal em que cada indivíduo busca o reconhecimento empresarial, ou seja, o reconhecimento das pessoas que são seus superiores imediatos.

O ser humano sente a sensação de satisfação quando vê no seu trabalho o reconhecimento de todos, principalmente por aqueles que o dirigem.

A necessidade deste ser humano sentir entusiasmado ou, com sua estima em alta, deve-se ter o retorno de seus companheiros profissionais, receber elogios, gratificações e apoio nos momentos mais difíceis.

O ser humano é movido pela sua valorização pessoal. Na maioria das vezes, consegue através do reconhecimento profissional, pois a empresa é o local onde passa o maior tempo de sua vida.

e) Espiritual: o ser humano deverá estar de bem com o seu íntimo. Deverá acreditar constantemente no seu próprio ser. Deverá buscar motivação pessoal a todo o momento. Não acreditar no azar, na maldade que o outro possa fazer. Na realidade, o estilo espiritual é confiar na força que possui interiormente, acreditar na sua fé, para gerar uma força positiva e tornar possível àquilo que está achando impossível de se realizar.

f) Social: o ser humano deve se relacionar com todos, frequentando lugares que possa conviver com outras pessoas para dar e receber ânimo, felicidade e entusiasmo.

Por isso deve-se engajar na sociedade de forma amiga, harmoniosa, e compreensiva. Cujo intuito é tornar a verdadeira pessoa que todos gostam e admiram.

A sociedade é carente destas pessoas, sendo assim, deverá usar deste carisma para relacionar e fazer parte deste estilo social que tanto necessita para si como para o seu semelhante.

g) Mental: este equilíbrio é essencial para atingir a sensação do entusiasmo pessoal total, pois a mente é o domínio geral do corpo. É a parte do organismo humano que controla todo o seu mecanismo.

Através da mente se faz a reação e sensação dos seres humanos. A mente é o órgão vital para a conduta humana e para a realização pessoal ou interpessoal.

Através do ato de pensar o ser humano faz buscar dentro de si a sua confiança, a sua força, o seu poder persuasivo de vitória, ou seja, de acreditar em si mesmo.

Através da inteligência que faz conduzir o ser humano para o lado bom ou o lado mal. Também para convencer e fazer convencido, acreditar e desacreditar, vencer e perder. Em si, é o fator primordial que possibilita atingir tudo o que é de bom e ruim para a humanidade.

Os sete estilos que colaboram para o ser humano se entusiasmar e satisfazer o seu ideal de sucesso, de busca e compreensão de si mesmo é a alavanca propulsora para o ser humano conhecer e fazer conhecedor.

A busca da satisfação humana está na motivação do próprio ser humano, localizado na sua mente sendo que só admite mudanças quando é para o seu próprio bem. Caso contrário dificulta o máximo e não aceita mudar sua filosofia de vida e tão pouco colaborar com o seu próximo. A caracterização da imagem humana na busca de satisfação voltada nas diversas áreas profissionais conforme identificado, verifica que o profissional considera que o maior problema é a sua remuneração, mas esquece que por trás desta causa existe uma enorme barreira a ser quebrada. A vocação do devido profissional deve ser superada por qualquer outro obstáculo, pois, é a profissão que possibilita o ser humano caminhar na sua dignidade, fraternidade e responsabilidade perante o seu próximo.

Sendo assim, o profissional valorizará primeiramente sua vocação, pois a remuneração certamente será a consequência da qualidade de trabalho desenvolvida perante a comunidade, onde este valorizará muito mais, e o reconhecimento virá através do trabalho vocacional existente dentro de cada profissional motivado.

Com as mudanças da evolução do ser humano, com a exigência em qualidade nos serviços, bem como a de fórmulas que amenize as dificuldades que ocorrem no comportamento humano, a educação não pode ficar a parte. Com isso, estamos desenvolvendo esta evolução na busca de soluções que amenize a desmotivação humana e, faça com que todos se entendem, tornando possível à satisfação de ambos, comungando o mesmo ideal.

Entender o comportamento humano é complexo e difícil de ser explicado. Mas conscientizá-lo que a busca de sua atualização profissional naquilo que almeja para dedicar o máximo nos conhecimentos oferecidos e saber o que deseja. São atitudes importantíssimas para alcançar o motivo de satisfazer a sua própria vontade.

O estudo da satisfação humana é de grande importância para o ser humano. Em termos de auxiliar a administração própria e satisfazer o profissional trabalhar motivado com a sua auto-estima aguçada, e, sobretudo, atender a clientela de forma fraterna e ambos a se respeitarem.

Ao executar este estudo, necessitamos tomar conhecimentos das mais variadas possibilidades existentes no ser humano e demonstrar a valia da qualidade. Unida à “Ciência da Educação”, auxiliando não só atender o profissional, mas sim, atender o cliente interno, externo e, toda a comunidade envolvida para absorver uma valorização qualitativa no meio social em que vivemos.

Porém, investigar a satisfação humana em relação à área de atuação profissional é definir através da fundamentação teórica um referencial de conceitos que viabilize o entendimento mais aprofundado das questões e satisfação humana em relação à motivação.

A motivação é uma força, uma energia que nos impulsiona na direção de alguma coisa. O ser humano deve em primeiro momento, concentrar exclusivamente no seu desejo primário e esquecer de tudo que tormenta a sua vida. Relacionar o desejo primário com tudo aquilo que leva a alcançar ao máximo o objetivo desejado.

A partir de então, o ser humano passa a delimitar o seu desejo para criar metas a serem alcançadas, ou seja, especifica etapas, acalma o seu ser e enfrenta gradativamente os seus desafios.

Para o ser humano atingir o desejo esperado deve fazer com calma, qualidade e dedicação aquilo que prontificou a fazer, sempre na mente colocará o alcance dos seus objetivos.

O segundo momento, o ser humano colocará em prática os seus objetivos específicos. Seguindo etapa por etapa. Sem querer fazer tudo de uma só vez, ou em uma única vez. Pois, a função “executar” nunca poderá ser realizada de forma desesperada ou, mesmo sem qualidade, porque assim poderá afetar o resultado final da causa desejada.

O terceiro momento, o ser humano estará sempre acreditando que vai conseguir atingir o objetivo geral, porque se fraquejar coloca-se tudo a perder os desafios traçados em sua mente.

O quarto momento o ser humano sufocará o seu desafio, provocará a si mesmo, porque estará passando da metade o objetivo desejado em conquistar o desenho de sua mente, e esta fase é a mais precária, pois o ser humano está cansado, desanimado, chega a pensar que não alcançará os objetivos traçados, chega a pensar que não compensa continuar. Assim, o homem deve desafiar a si mesmo, colocar a razão mais forte que a emoção, superar tudo e todos.

O quinto momento, o ser humano esta chegando a fase final dos seus objetivos traçados. Este momento é o ponto máximo da alta-estima. É o momento que o ser humano descobre o seu potencial, o momento que o ser humano sabe que os desafios só são superados quando acreditado. Não depende de ninguém, apenas de si mesmo. Não esquecendo que no início da caminhada, na busca dos objetivos desejados necessitou da ajuda dos familiares, amigos, e todos que o acompanham em sua caminhada.

O sexto momento é a fase final. É a parte do êxtase, é o momento de colher os frutos, descobrir que valeu a pena! Pois, conseguir a causa desejada de forma sacrificante é ótimo. Melhor que receber tudo pronto de maneira facilitada.

Este momento é a realização da alta-estima do ser humano. É a descoberta da sua motivação pessoal em viver, porque acreditar em si é ótimo. Não esperar receber do outro, e sim, ter seus méritos por você mesmo, isto faz com que cresça em todos os aspectos de nossa vida.

No mundo globalizado em que vivemos o colaborador é o maior diferencial entre as empresas, pois, é ele quem rege as organizações da melhor maneira possível mantendo a mesma em lugar de destaque entre as empresas do seu ramo. Portanto na área educacional o professor deve estar atento a tudo isso, e ainda mais saber que não é somente um colaborador apara instituição que presta seus serviços, é educador, conselheiro, amigo e exemplo para os alunos e sociedade.

Sendo assim o professor deve saber utilizar muito bem a metodologia do atendimento, e praticar com responsabilidade o tratamento para com seu cliente que é o seu aluno do dia a dia.

Marques (2010) revela que atendimento parece ser fácil, todos nós pensamos que sabemos e, assim não necessitamos participar de eventos, porque o que praticamos é o correto. Na realidade não é muito simples. Necessita estudar com detalhes o que é atendimento.

Na verdade atendimento é uma ciência que necessita ser detalhada e aprendida por todos nós. Não se pode ver atendimento como uma simples qualidade ou motivação, é mais do que isso é uma ação de sucesso, de realização do ser humano. Inicialmente deve conhecer o que é atendimento especial ao cliente.

Para falarmos em atendimento primeiramente deve-se fazer uma analogia entre tratamento e atendimento.

  • Tratamento é o essencial, o básico do ser humano. Ser gentil, cordial, educado, agradável, é o mínimo que o individuo deve praticar em relação ao seu semelhante, enquanto que;
  • Atendimento é superar as expectativas, surpreender o seu semelhante com atos valorosos e instigantes ao seu cliente.

O momento mágico para o cliente, no nosso caso os alunos, é a ocasião do contato entre o professor e o cliente, é o portal de entrada, é a imagem que fica da instituição para seus clientes. Para isso o professor deve amar o que faz e sempre estar se preparando para seduzir o cliente.

O momento da verdade que a empresa oferece ao cliente é mostrar a ele um atendimento diferenciado, mesmo se for uma instituição remunerada, o que vale é o comportamento total do atendimento, é a responsabilidade do professor, o cumprimento de suas obrigações o respeito perante os seus alunos.

Na verdade o aluno quando procura se atualizar e buscar um diploma, inicialmente não se preocupa muito com a aprendizagem, neste momento deve vir a imagem e as ações do professor, pois este aluno será o potencial de fazer a propaganda do curso e da instituição, fazendo com que falando bem, sempre existirá clientes potenciais e novos, mas se o professor não quiser praticar com excelência o seu serviço, os resultados serão catastróficos para si e para a instituição que conta com seu atendimento de qualidade e motivador.

O professor deve estar atento a devolver ações estrategicamente bem definidas, fazendo com que motive seus alunos a participar de suas aulas pensando na aprendizagem, mas também no motivo em querer estar na sala de aula para participar de um diferencial na aula praticada.

Para isso deve planejar muito bem suas aulas, desenvolvendo metodologia inovadora que podem ser aplicado na sala de aula que atua, pois o professor excelente conhece o perfil de seus alunos e se for no primeiro ano, faz uma pesquisa através de avaliação no inicio das suas aulas para saber qual é o potencial da devida turma.

A construção de aulas participativas e ativas é importante a serem praticadas, proporcionando dialogo franco, aprendizagem significativa, reflexo crítico, investigação e discussão, todos esses são ações que podem ser praticadas com os alunos e eles gostarão de participar e se motivar nas aulas.

O professor deve tomar cuidado com maneiras rotineiramente praticadas, muitas vezes pensando na facilidade de preparar continuamente um método de trabalho, mas o professor pensando que seu aluno é um cliente e é potencial para a instituição de ensino, independentemente ser particular ou pública é uma empresa e deve satisfazer seu cliente em estar satisfeito no devido estabelecimento de ensino.

As aulas para cativar seus alunos devem ser praticadas de maneira que incentive os alunos a dialogar, discutir e opinar, praticando assim ações que faça o aluno a pensar e rever suas opiniões.

Para que possa atingir a essência dos objetivos que é a aprendizagem do aluno e o auto relacionamento entre professor e aluno, deve-se revisar constantemente os pontos essenciais o seu planejamento de ensino, fazendo uma síntese e levando a consolidação da aprendizagem.

Portanto o professor excelência deve saber que o autoritarismo, a ignorância, a preguiça, o desprezo, a repetição de ações, são fatores que devem estar fora das ações do professor, pois o professor completo é aquele que quer inovar e se preparar sempre para uma aula de qualidade com muita eficácia e eficiência.

Tudo isso ligado ao seu próprio ser, vontade de se preparar, agir e reinar na função de professor. Madeira, 2008, relata que o verdadeiro mestre conhece uma ampla variedade de estratégia de ensino, tanto para preparar as aulas diferenciadas e valiosas, como para desenvolver avaliações que faz o seu aluno pensar, aprender o que está praticando e alcançar a nota suficiente para sua aprovação.

Logo a relação professor e aluno na busca do conhecimento é a ciência perfeita para possuir uma educação de qualidade, com alunos satisfeitos e profissionais (professores) valorizados nas ações que pratica sempre delineado com muito amor, paciência, dedicação e planejamento nas ações praticadas.

Professor Dr. Wagner Luiz Marques

Endereços eletrônicos: wagnercne1@gmail.com; wlmcne@hotmail.com; Endereço por correspondência: Wagner Luiz Marques Rua Fernão Dias, 1994 Zona 01 CEP- 87.200-000 Cianorte – Paraná. Telefone: 44-3629-5578 - Celular: 44-9977-6604.

EDUCAÇÃO; QUALIDADE; VONTADE; ENTUSIASMO; FORÇA; EXCELÊNCIA; PROFESSOR

MADEIRA, MIGUEL CARLOS SOU PROFESSOR UNIVERSITÁRIO E AGORA –– EDITORA SARVIER - 2008.

MARQUES, Wagner Luiz. O PODER DA SUPERAÇÃO. Gráfica e Editora Bacon Ltda. Cianorte. 2002 - e http://books.google.com.br. 2009. http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=ennxdy6aEGQC#v=onepage&q&f=false

MARQUES, Wagner Luiz. O LÍDER NÃO ACONTECE POR ACASO. Gráfica e Editora Bacon Ltda. Cianorte. 2004. e http://books.google.com.br. 2009. http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=nVDZU2Lfl4sC#v=onepage&q&f=false.

MARQUES, Wagner Luiz. O GRANDE CIENTISTA. Gráfica Grafisul. Cianorte. 2007/2008. E http://books.google.com.br. 2009. Postado no google em Novembro de 2009. http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=0wn2p5Gcvq4C#v=onepage&q&f=false.

MARQUES, Wagner Luiz. CIANORTE – UMA NARRATIVA DA SATISFAÇÃO HUMANA. Gráfica Grafisul. Cianorte. 2007/2008. E http://books.google.com.br. 2009. Postado no google em Novembro de 2009. http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=G6Ln3st3_lEC#v=onepage&q&f=false - http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=OwfUWk7_a6IC#v=onepage&q&f=false.