PLANETA SUSTENTÁVEL

ENCONTRAR OS LIVROS DE WAGNER LUIZ MARQUES - DIGITANDO O NOME DE "WAGNER LUIZ MARQUES"


Pesquisar todo o texto de nossos livros

EDITORA QUANTUM – TREINAMENTOS

Editora Quantum 480 x 60

INVESTE MAIS – A REVISTA DO INVESTIDOR

Amostra Grátis 480 x 60 - www.revistainvestmais.com.br

REVISTA LIDERANÇA

Amostra Grátis 480 x 60  - www.lideraonline.com.br

REVISTA VENDA MAIS

Amostra Grátis 480 x 60 - www.vendamais.com.br

domingo, 1 de maio de 2011

A EXCELÊNCIA COMO PROFESSOR CONCLUI NA SUA BOA EDUCAÇÃO


















SER EXCELÊNCIA COMO PROFESSOR




PARTE – V




Ler engrandece o ser humano, principalmente realizando com dedicação, sabendo que a educação se constrói com boas leituras.







Como é visto a educação nos dias de hoje? Como é o relato do ser humano em relação à educação? Estas perguntas só conseguirão ser respondidas através da inteligência que o próprio ser humano possui. A partir desse momento, será possível responder muitas questões a este respeito, como verá a seguir exposto de forma honesta e sincera pela própria vivência que as pessoas possuem na comunidade em que se inserem.







COMO É A EDUCAÇÃO REALIZADA PELOS PAIS AOS ADOLESCENTES E JOVENS?










  • Não é possível generalizar, pois existem pais que procuram educar seus filhos com limites e responsabilidades. Mas não há como negar que atualmente muitos pais deixam os filhos à vontade, sem impor limites e exigir respeito, razão pela quais são rebeldes.



  • Atualmente a educação que os pais oferecem aos filhos está um tanto problemática, pelo fato dos mesmos não estarem sabendo lidar com o limite e a permissão que são oferecidas aos seus filhos. Estão perdidos, não tendo (a grande maioria) discernimento para lidar com essa questão, então acabam dizendo sim.



  • Hoje, infelizmente, os pais têm estado bem ausentes na educação de seus filhos, deixando-os na liberdade que muitas vezes vem acompanhada de libertinagem. Por isso vemos tantos adolescentes e jovens se tornando marginais, violentos e viciados em drogas. Se os pais participassem da educação dos filhos, estando com eles, amando, dialogando, muitos problemas poderiam ser evitados.



  • Os pais, nos dias de hoje, não impõem limites aos seus filhos. Na realidade, a vida perdeu o valor, não existe mais o respeito do ser humano.



  • A educação que os pais dão aos jovens e adolescentes os tornam, por um lado, independentes, porque fazem o que querem desde cedo; por outro, parecem que o amadurecimento é retardado. Isto porque os pais ficam ausentes e deixam, na grande maioria das vezes, de participar do processo de crescimento de seus filhos e compensam isto com uma permissão abusiva, o qual os jovens não estão preparados para administrar e assim caem nas drogas, na prostituição, na violência, na marginalidade e até no próprio suicídio.



  • A partir da década de 90, com todas as transformações sociais, com a grande participação de psicólogos, pedagogos, e tantos "Ps", com conceitos em defesa de não se poder frustrar a criança, afirmando que a palavra "Não" era por demais pesadas, que uma palmada era agressão, transformou a educação em algo efêmero. Pais perderam o controle. Hoje recebemos jovens sem limites, sem saber o lugar que ocupam na sociedade, que não podem ser contrariados. Pais deixaram de olhar para os filhos e mostrar a realidade da vida, o respeito, a ética e os valores humanos.






COMO É A EDUCAÇÃO DOS ADOLESCENTES E JOVENS EM RELAÇÃO AOS MAIS VELHOS?










  • Hoje em dia, existem alguns jovens que respeitam os mais velhos e os consideram experientes. Mas muitos os consideram antiquados, ultrapassados.



  • No Brasil, o jovem ainda não aprendeu a respeitar o idoso. Faltam-lhes lições de cidadania, que a família e a escola devem lhes dar (diferentemente da educação oriental em que os jovens respeitam muito os conselhos e a vivência dos idosos, desde que já se vê mudança nesta educação, muitos desses jovens estão seguindo a forma de agir como os jovens ocidentais).



  • Antigamente havia respeito dos mais novos para com os mais velhos, mas ultimamente os jovens os têm tratado com desrespeito e indisciplina.



  • Em relação aos mais velhos, vejo uma falta de respeito e de educação. Os jovens os tratam como se fossem da mesma idade.



  • A educação é mínima, e os jovens costumam dizer que “esse pessoal já esta fazendo hora extra”. Cadê a educação e o respeito. A cidadania e a ética deve predominar na sociedade, e o princípio está na educação do ser humano.






COMO É A EDUCAÇÃO DOS ADOLESCENTES, JOVENS E ADULTOS EM RELAÇÃO À COMUNIDADE QUE CONVIVE?










  • Nos últimos anos, a maioria das pessoas está mais preocupada consigo mesma, e não com o bem estar da comunidade.



  • Observa-se que ainda está havendo uma falta de conscientização nesse aspecto. O jovem pouco valoriza sua comunidade. Atualmente, nas escolas, está havendo a abordagem de temas sociais relativos à ética, cidadania, respeito mútuo, solidariedade, e a escola tem tratado sobre a política de valorização do meio em que as pessoas vivem (mas de maneira sutil).



  • Temos visto que a falta de educação no meio dos jovens tem crescido bastante, fazendo com que a comunidade sofra. Não há mais o meio social agradável, alegre, divertido, sempre termina em desavença, discussão. Precisa ser resgatado o respeito e o amor ao próximo.



  • Em relação à comunidade, sempre há exceção, mas o jovem é egoísta não se preocupa nem um pouco com o meio onde vive. Na maioria das vezes, são ausentes a qualquer problema.



  • Se falarmos em comunidade, podem-se analisar dois pontos: a comunidade em que eles se inserem os grupos que se formam para andar juntos, brigar juntos, comerem juntos, numa relação de respeito. Se falarmos da comunidade do bairro, cidade, não existe respeito, ligam o som alto, jogam lixo no chão. Verifique as ruas no final do domingo, os prédios e bens públicos e observe o resultado - vandalismo puro.






COMO É A EDUCAÇÃO DOS ADOLESCENTES, JOVENS E ADULTOS EM RELAÇÃO ÀS PESSOAS QUE NÃO CONHECEM?










  • Muitos (nem todos é claro) costumam olhar com indiferença, pouco caso e, às vezes, até deboche.



  • A disciplina de filosofia, sociologia deveria estar inserida na matriz curricular da Educação Fundamental, pois, dessa forma, seria possível tratar esse aspecto. Não se observa no jovem preocupação com as pessoas das quais não conhece. Analisa-se que isso é pouco provável que aconteça.



  • Como é importante uma boa educação dos pais para com seus filhos, para trazer dentro da comunidade satisfação a todos. Quando há uma boa educação, certamente haverá respeito para com todos.



  • Tratam os desconhecidos com indiferença. Estão mais na deles.



  • Não há educação. Observe numa viagem de ônibus dentro da cidade. Não há o mínimo de respeito com senhoras, idosos, deficientes, entre outros.






COMO É A EDUCAÇÃO DOS ADOLESCENTES, JOVENS E ADULTOS EM RELAÇÃO AOS PROFESSORES, GESTORES E EMPRESÁRIOS?










  • Tudo começa em casa, é claro, mas se transfere para o meio em que vive. Quando se tem estrutura familiar consolidada se tem uma sociedade equilibrada e, consequentemente, um convívio satisfatório.



  • A falta de educação está presente em qualquer ambiente - no país, nas cidades, nas comunidades, nas casas, nas salas de aulas, nas empresas e etc. Os professores, governantes, policiais, gestores, empresários, instituições sociais e etc., não têm qualquer dever em ensinar bons modos e dar educação às pessoas. A educação deve vir de dentro das famílias. As pessoas estão perdidas em relação ao futuro e falta-lhes a esperança e objetivo de vida; junto a isto, podemos somar a crise familiar, crise sócio-político e econômico, mas devemos reafirmar tudo em decorrência do princípio que é a família, exemplo para a humanidade.



  • Em relação aos professores, apenas uma pequena parte respeita e valoriza-o. Em relação aos gestores municipais, percebem-se muitas críticas por parte dos jovens e adolescentes, mas o que não se observa é os mesmos fazendo sua parte como cidadãos.



  • Com relação aos professores, grande parte dos adolescentes vê os mestres como pessoas respeitadas, comprometidas, cuja moral, na maioria das vezes, é inabalada. Com relação aos empresários, os adolescentes os vejam como pessoas de poder, que tem status, respaldo administrativo.



  • Não há educação. Como esses jovens chegam à escola e ao trabalho sem saberem onde começa o limite de uma pessoa e termina o da outra, eles chegam querendo tomar conta de tudo. Na escola a situação piora, porque são clientes, acham-se no direito de exigir além dos limites. Não querem fazer prova, não querem estudar, comem no interior da sala de aula, conversam, entram e saem quando bem entendem, não vêm à aula e se acham no direito de não levar falta, copiam trabalhos (plágio) e não querem ser chamados à atenção. No final, não assumem nada, e quando têm que resolver o problema, vem a mãe ou o pai em defesa do filho: “sabe professor, o meu filho é um menino de ouro, estudioso, o senhor precisa compreender ele, está passando por uma fase difícil, teve que faltar às aulas.” Que educação é essa? Bagunçar e não assumir o erro? Os pais ainda defendem o erro do filho? Esta é a situação real da sociedade educacional que vivemos hoje no Brasil, e certamente em muitos outros países.






Observem que a educação é o pilar para o ser humano, é a linha mestra para conduzi-lo ao bom caminho, mas o que vemos relatados através de experiências é que as famílias estão completamente deterioradas, com a correria da busca de uma vida melhor. Poder, dar conforto para a família, mas pensando exclusivamente no lado financeiro (bem material). Provoca-se assim a desfiguração completa da família tradicional, aquela que educava os filhos para viver como pessoas honestas com o próximo, proporcionava uma sociedade nobre com baixo índice de violência, existindo amigos de verdade e uma qualidade de vida melhor, pois existia por traz uma família honrada. Hoje, todas as mudanças, os jovens cresceram rebeldes, desorganizados e sem educação - tudo em decorrência da destruição familiar e a facilidade de influenciar um ao outro, pois a vida fácil quem não quer? Isto leva a crer, com poucas análises, que a situação hoje é em decorrência da má administração familiar.







Porém, há pessoas que pensam que o problema não é a desestrutura familiar, mas sim problema governamental, acreditando que os dirigentes do País podem acabar com a dificuldade do povo. Não estão errados totalmente, desde que analisarmos que estes políticos são reflexos de uma sociedade e que também é oriundo de um berço familiar como o que foi exposto em todo este livro. Se agirem da maneira que agem, é porque foram educados erroneamente dentro de suas famílias. Aquele que teve uma educação correta, dentro dos padrões humanos, não agirá de forma alguma desonestamente. É desse ser humano, líder, que devemos seguir o exemplo, e isso ocorrerá a partir do momento que corrigirmos as nossas famílias, o berço da cultura de uma Nação, o princípio da existência perfeita, a transformação de uma sociedade culta, digna, fraterna de ser vivida.







Portanto, o livro SER EXCELÊNCIA COMO PROFESSOR - detectou vários problemas que dificulta de ser excelência na profissão, com isso propomos apresentar sugestões para melhorar, o que depende neste momento é dos leitores deste livro refletir, analisar e influenciar a todos do seu meio. Há possibilidade de transformar uma sociedade através de uma atitude bondosa, fraterna e respeitosa. Depende exclusivamente do próprio ser humano.







Iniciamos a busca da excelência com a qualidade de vida o fator primordial para o homem. É através desta qualidade, que se interpreta; porque é necessário a qualidade? O que cada indivíduo necessita fazer? E a importância de cada homem existir no planeta terra?







Estas perguntas são respondidas de forma simples, porque as respostas estão dentro do próprio homem, basta refletir, analisar e entender cada colocação realizada a seguir:










  • Amar primeiramente a Deus;



  • Amar o próprio ser;



  • Amar a vida;



  • Amar a família;



  • Amar o semelhante da maneira que ele é;



  • Amar a crença;



  • Amar os desafios;



  • Amar o emprego;



  • Amar todos de igual valor.






O amor é felicidade, e Deus proporciona a todos os homens, só falta o homem colocar em prática para colher os frutos desejado.










  • Amar primeiramente a Deus:






Para buscar qualidade, o homem deve buscar a fé que está em um ser supremo aos olhos.







Crer no absolutismo da verdade que o homem é semelhança de Deus, com isso estará no poder de conquistar o ideal supremo da própria verdade.







Atingir o íntimo da compreensão é a possibilidade de olhar o próximo como a si mesmo.







Acreditar que ajudar o semelhante, estará ajudando o próprio eu.







Acreditar que poder, não é simplesmente pensar, mas sim agir, e acreditar no seu próprio eu.







A nenhum momento deve deixar de acreditar no seu potencial, porque a fé é o poder da superação humana, e este proporciona a impulsão da vida harmoniosa, fraterna e alegre.







“Em um determinado local havia a ilha das ilusões, todos que moravam neste local estavam vivendo uma fantasias.







Até que um dia um dos moradores desta ilha resolveu deixar sua ilusão para traz e foi tentar ver a realidade do mundo, a realidade que praticava fora desta ilha.







Seus amigos pediam:







- Não vá viva em nosso meio, não tenta descobrir a realidade do mundo, vamos continuar pensando que o mundo lá fora é igual a nossa ilha. Onde todos que vivem aqui dividem o mínimo que tem, nós somos todos iguais, ninguém quer ser mais que o outro.







Mas este morador não se conformava, ele queria ver a realidade do mundo fora da ilha, ele achava que o mundo era muito melhor.







Até que chegou o mestre da ilha e conversou com o indivíduo, e falou, - se você desejar tentar sua vida fora deste nosso mundo, tudo bem, só que não pode mais voltar, pois não aceitamos costumes diferentes aos nossos. Se desejar conhecer lá fora muito bem só que saiba, o seu conhecimento custara o seu paraíso.







O rapaz respondeu:







- Não tem problema.







Pois ao sair da ilha, seus pais desesperado, não queriam que acontecesse nada de mal para seu filho, mas mesmo assim o rapaz desobedeceu à lei da ilha e foi embora.







Chegou a uma bela cidade, viu coisa deslumbrante, viu algo que nunca esperava em ver, e dentro de si falava, “que bobeira do meu pessoal, este mundo é muito melhor”.







Os dias se passaram, as dificuldades foram chegando, encontrou amizades falsas, mas também verdadeiras. Passou fome, mas conheceu comidas extraordinárias. Encontrou miséria, mas também muitas riquezas. Deparou com traição, mas também encontrou pessoas boas.







Todos estes acontecimentos, essas variáveis de vida não encontravam em sua ilha.







Assim ele tentou voltar para ilha e avisar o seu pessoal que o mundo fora da ilha era ruim, mas também era bom, só dependia de cada um.







Mas ao chegar para pedir permissão para conversar com seu povo, deparou com o fim deles, a ilha havia inundado tudo, e todos haviam morrido.







E este indivíduo pensou: o que farei?







E com a graça da fé que possuía, acreditou no seu potencial, foi à luta e descobriu uma experiência imensa para a sua vida. Detectou que o mundo não é feito apenas de solidão, mas é feito de obras para agirmos e lutarmos.







O mundo não foi feito para ser um só local, e um só povo, mas sim foi feito para aumentar, e um ajudar com suas experiências o outro, e hoje o rapaz sente-se triste por não ver as pessoas que tanto amava, mais alegra por descobrir que pode ajudar o seu próximo com ações e luta para conduzir a um local melhor, mesmo sabendo que existirá ações boas, mas também ruim”.







Isto mostra que o homem não pode viver isolado no mundo, e pensar apenas em si mesmo, ele deve dividir tudo com seu próximo. Dividir, alegria e tristeza, riqueza e pobreza, fraternidade e amor, em si deve compartilhar das coisas boas, mas também ruim.







O que não pode acontecer com o ser humano é acabar com a fé em Deus, por isso deve-se continuar com a caminhada, para demonstrar as pessoas que a luta não pode acabar, e a esperança de um povo melhor dependerá exclusivamente da célula principal que Deus nos deu a família.










  • Amar o próprio ser:






É conhecendo o próprio ser, que pode descobrir como é o semelhante, como ele vive o que ele gosta. É poder fazer uma alta análise da própria maneira de viver.







Conhecer o próprio ser, é poder praticar atos de confiança e desafios para si mesmo, é poder julgar o próximo e fazer dele a própria semelhança.







“Um certo dia, uma pessoa já de idade entrou no toalete e começou a se olhar no espelho e arrumar seus cabelos grisalhos, suas sobrancelhas, seu bigode, as suas roupas.







Em seguida, entrou um jovem bem formoso, com um corpo escultural, e começou observar aquele senhor se arrumar. Começou a rir, o senhor olhou para o jovem e falou:







- Está rindo de mim?







O jovem respondeu:







- O que o senhor vai ganhar com isso? Quem vai te olhar? O senhor não se enxerga que já está muito acabado para querer se arrumar tanto desta maneira.







O senhor respondeu:







Você já se olhou no espelho?







O jovem respondeu:







Claro! Olho todos os dias e me vejo muito bonito!







Então retruca o senhor.







Que pena você não vai se olhar no espelho quando tiver minha idade!







O jovem assustado respondeu.







Porque o senhor fala isto?







E humildemente responde o senhor.







- Porque quando você estiver com a minha idade, não terá coragem de se olhar no espelho, porque não gostará do que estará vendo, pois o seu orgulho é muito maior do que a sua própria vaidade.







- Hoje analisa como um homem bonito que seduzir as belas mulheres, mas, amanhã você vai se ver e descobrir que nunca amou o seu próprio ser, e sim amou simplesmente o corpo e esqueceu do principal o carisma, a fraternidade, a inteligência, dádiva estas que nunca serão esquecidas.







E saiu o senhor ”.







Pode observar que amar a si mesmo não é se arrumar para o próximo, mas se arrumar para si mesmo. Sendo assim é amar a sua maneira de vida. É aceitar ser como é, gordo, magro, negro, branco, índio, amarelo ou qualquer outra característica que possa assemelhar e aceitar como é, e como será futuramente.







“Um senhor descobridor de talentos, se colocou a ajudar uma pessoa. Sabia que o seu potencial era aguçado, mas tinha vergonha em se apresentar perante o público. Compunha letras musicais, melodia, mas sempre outras pessoas cantavam, pois ele não aceitava a sua própria deficiência.







Chegou a fazer uma gravação de suas próprias musicas, mas colocou o nome de outra pessoa e assim ganhava a fama e a alegria em seu lugar.







O preconceito era tanto, que ele não se conformava em ser daquela maneira.







Até que um dia este senhor, convenceu o rapaz deficiente apresentar em público, depor sua própria vida, falar seus problemas, mostrar suas incapacidades, que na realidade este rapaz não tinha.







Terminando este depoimento, o rapaz falou:







- Meu Deus do céu foi tão fácil enfrentar as pessoas, eu pensava que ninguém gostava de mim da maneira que eu era, e na realidade existem pessoas com mais deficiência que eu. Deixei de dar felicidade para o meu público, pensando exclusivamente em mim mesmo.







Este depoimento foi tão profundo para o rapaz, que depois disto ele se tornou o mais feliz daquela cidade, não apenas pelo seu talento musical, mas porque ele descobriu o amor que estava escondido dentro de si. Ele descobriu que a vida não era apenas os outros, mas a vida do seu próprio ser”.







Este depoimento verifica-se a grande fragilidade que cada homem possui. O grande preconceito que se esconde dentro de cada indivíduo.










  • Amar a vida:






Conseguir superar milhões de espermatozóide, segundo os estudiosos, isto é uma mostra que cada indivíduo ama a sua vida.







Isto mostra que a vida é uma dádiva de Deus.







Se algum momento da vida o homem reprovar no vestibular, em concursos, em hipótese alguma pode-se considerar um fracassado, porque um dia esta superação foi bem maior que um vestibular ou mesmo um concurso, pois o homem conseguiu vencer milhares de concorrentes para chegar a vida e estar presente hoje lutando por um ideal.







A nenhum momento pode desanimar, a nenhum momento pode acomodar, e sim deve estar sempre ativo para superar todas as dificuldades.







“Havia um rapaz desanimado, sem esperança de conseguir um serviço, porque ele havia procurado todo tipo de serviço, e todos falavam a mesma coisa: procura-nos futuramente que talvez tenhamos vagas”. E quando não falava isto: “não há vagas”.







Ele estava desanimado, tinha perdido até a vontade de viver, considerava que tudo o que estava acontecendo com ele era uma penalidade do destino.







E, sobretudo seus conhecimentos eram dos mais invejados por todos profissionais, sua experiência conseguia ressuscitar qualquer empresa falida. Mas o que afligia a sua conquista trabalhista era a idade, já era de idade avançada, e para o nosso país pessoas de meia idade já é considerada velha, não faz parte de trabalhadores ativos no mercado de trabalho.







Resolveu buscar alternativas que pudesse alterar o seu destino, conseguiu um sócio e montaram um negócio próprio.







Podemos até pensar que seu destino estava falhando, o rapaz foi passado para traz, o seu sócio anoiteceu, mas não amanheceu. Perdeu toda suas reservas, perdeu todo o seu capital. Ficou como quando começou trabalhar a vinte seis anos atrás, sem nada, e ainda com família para manter.







Neste momento o rapaz deixou de amar sua vida por completo, não tinha mais destino, sua vida não proporcionava mais alegria.







Por sorte, ele tinha uma esposa e filhos que davam todo apoio, sofriam juntos, mas unidos.







Até que um dia surgiu uma luz no fim do túnel, trabalhar de promotor de vendas, um serviço que nunca tinha sido desenvolvido por ele, mas as dificuldades fazem desenvolver até aquilo que não sabe fazer. Mas a vontade superava as dificuldades.







Em três meses superou as expectativas da empresa, em seis meses estava coordenado um grupo de vendedores, hoje é um excelente diretor de marketing desta empresa.







O amor em sua vida superou os desafios, a nenhum momento pensou em desanimar, encostar e esperar cair do céu. Superou desafios, superou o preconceito de idade, este rapaz ama a si mesmo, ama o próximo, pois amar a família é a dignidade maior que pode existir para um ser humano, e, sobretudo ama a sua vida, pois em nenhum momento desistiu de lutar, e venceu”.







Será que todos os homens são persistentes desta maneira? Será que todos conseguem superar batalhas? Será que todos os seres humanos estão preparados para este tipo de desafio?







Na realidade estas perguntas não precisam ser respondidas, mas sim colocadas em prática, para superar desafios e metas pretendidas.










  • Amar a família:






Esta é a parte primordial da qualidade, tanto de vida como total, pois estando bem com a família, estará bem com todos, e muito mais com os afazeres, pois a família completa o ser e completa o todo das pessoas.







O homem que não tiver a força de sua esposa, não consegue superar as barreiras mais difíceis que passará, e a mulher sem o apoio de seu esposo não conseguirá superar suas dificuldades.







Por isso que Deus concedeu para o homem uma amiga, pois um poderia completar a falta do outro, e isto consegue superar as barreiras mais difíceis que possam existir, com a ajuda do semelhante mais próximo.







A família é a união do amor de duas pessoas diferentes, que unido vão conceber filho ou filhos, e a união de todos farão reinar o bem mais sagrado da qualidade de vida e total, que é a família.







Não esquecendo nunca, ao falar família deve lembrar nos seres mais sagrados, que é o pai e a mãe, pois sem eles nenhum homem estaria aqui para contar a sua história, alegre ou triste.







Eles são o todo do mundo, é a linha mestra que faz prosseguir a vida, a sociedade, em si o mundo que cada indivíduo vive.










  • Amar o semelhante da maneira que ele é:






Amar o próximo é descobrir como o homem está ligado as pessoas, como realizam o relacionamento, como realiza a conduta perante o próximo.







Descobrir o amor, o homem estará descobrindo o semelhante e proporcionando a paz no ambiente que vive.







A nenhum momento pode julgar o outro sem ter certeza da maneira que ele é.







“Em uma cidade muito pequena, a fofoca predominava entre os moradores, as pessoas julgavam primeiramente sem ter a certeza da realidade que havia acontecido, as pessoas faziam comparações que magoavam as pessoas.







Esta cidade vivia em um “caus”, todos tinham medo até de sair de casa, porque com certeza tinha alguém na janela espiando para ver quem passava por ali e logo já telefonava para vizinhança para fazer as fofocas tão desejadas, falando:







- A “fulana” como saiu hoje?







- Viu a “sicrana” conversando com aquele rapaz bonitão?







As conversas variavam das mais preconceituosas que podia existir.







Até que chegou um mestre muito humilde, simples, sem muitas ambições, mas seu princípio era desenvolver um bom trabalho como professor na cidade, e fazer os alunos aprenderem o seu objetivo principal que é descobrir como é ser cidadão de verdade.







Seu trabalho inicial foi mostrar aos alunos que o professor pode ajudar no crescimento do cidadão, mas a família é a célula mestra da educação. Os jovens descobriram que a maior beleza do ser humano é saber compreender o seu próximo sem analisar os defeitos, mas sim as suas dádivas, as suas qualidades de ensinamentos, e dedicação no fazer pelo seu próximo e não criticá-lo.







Os pais vendo isto, de imediato sentiram revoltados, imediatamente fizeram um abaixo assinado para retirar este mestre, pois estavam jogando os jovens contra os pais, estavam mudados em suas casas, eles faziam comentários com suas mães sobre as fofocas, eles reprimiam seus pais pelas altas conversas nas noites que tinham em bares e não se preocupavam com sua família.







Pegaram o abaixo assinado e levaram para a diretora, entregaram e quiseram a resposta imediata, que a partir do dia seguinte aquele professor não estaria mais naquela cidade.







A diretora chamou o professor colocou frente a frente com os pais e expôs os problemas, o mestre com todo o seu conhecimento e humildade falou:







- Porque não aceitar seus erros? Para que julgar seu próximo pelas costas? Para que condenar o amor de seu filho pelo seu semelhante? Quem é você para falar de erros?







Estas perguntas chocaram os pais, e eles foram embora pensando. Na noite fizeram uma reunião e analisaram todas as perguntas daquelas e refletiram.







- Nós não aceitávamos os nossos filhos porque não queríamos aceitar os nossos próprios erros, na realidade éramos o que nossos filhos falavam, mas queríamos persistir no erro e na condenação de todos.







Chegaram à conclusão que o professor teria que continuar seu trabalho de cidadania, e passaram a fazer aulas nos finais de semana com o mesmo professor tão querido de seus filhos”.







Concluí que:










  • Criticar é fácil, mas o difícil é aceitar o erro perante o outro.



  • Falar do próximo é gostoso, mas amar de maneira que ele é isto que é difícil.



  • Ver o erro do próximo é fácil, mas ver a sua qualidade é impossível.



  • Esquecer o bem é fácil, mas lembrar das coisas que foram feitas de bem é impossível.



  • Lembrar da única coisa mal feita é simples e fácil de ser comentada, mas agradecer o bem é impossível de ser realizado.






Pensar em tudo isto e fazer uma reciclagem na consciência é necessário, porque precisa descobrir que amando o próximo estará amando em primeiro lugar a si mesmo.










  • Amar a crença:






Amar a Deus possui grandes possibilidades em amar a crença, em acreditar em si mesmo, e descobrir que os grandes vitoriosos são aqueles que sabem descobrir Deus, ou seja, “o amor ao próximo”.







A crença leva descobrir algo superior que esteja ao alcance do homem, possibilitando descobrir que a própria semelhança de Deus seja o homem, por isso a compaixão de amar o próximo é acreditar na dádiva do amor, que é Deus, e Deus é cada indivíduo que acredita em si e em seu próximo.










  • Amar os desafios:






Este dom é o que possibilita a lutar pela maior força que está guardada dentro de cada um, que é a fé. Se possibilitar a descoberta da própria fé, possibilitará conseguir desafiar tudo o que esta ao alcance.







Pois conseguir sair do comodismo e enfrentar desafios dos mais variados possíveis é a vitória que o homem deve alcançar.







“Uma família muito humilde que morava em uma chácara e seu sustento saia exclusivamente de uma vaca, a moradia era um casebre tão fraco que dependendo do vento acabava com o local de abrigo. O carreador todo deformado, um carro para entrar neste estabelecimento rural só se fosse por intermédio de cavalo ou a pé.







Certo dia andando pelo vilarejo um mestre e seu discípulo estava cansado precisando tomar água. Até que encontraram este carreador, adentraram e foram conversar com os moradores. O dia passou, trocaram bastantes conversas, até que o mestre resolveu ir embora juntamente com seu discípulo, pelo carreador viram a vaca que dava o sustento para a família, cuja havia falado.







O mestre vendo aquela vaca ordenou que seu discípulo empurrasse o animal para o buraco. O discípulo sem entender o seu mestre foi, mas não concordava com aquilo, pois ele falava que esta família iria passar mais necessidade do que já estavam passando.







O mestre nem ligou, voltou a insistir que fizesse o que havia incumbido a ser feito.







O tempo passou este discípulo hoje já formado, não entendia a maldade que seu melhor amigo e experiente professor tinha feito.







Este jovem voltou no sítio para dizer tudo o que havia feito, e ver se poderiam ajudá-los em alguma coisa, pois sua consciência pesava de mais. Ao chegar no sítio, logo de cara viu um carreador lindo, andou mais um pouco deparou uma linda casa, um sítio com variadas culturas e muito gado. Não entendeu nada, até chegou pensar em coisas piores, como se matado pela falta de sua vaquinha.







Bateu palma e saiu o mesmo senhor, e de imediato se lembrou do jovem.







Assustado o jovem pediu:







- O que aconteceu com o senhor?







Respondeu imediatamente o senhor:







- Meu jovem quando vocês partiram fui à procura da minha vaquinha, mas encontrei-a morta, fui obrigado a ir em busca de coisas novas e hoje sou o que sou graças à morte de minha vaca.







Senti muita pena pela sua morte, mas muito mais feliz, porque hoje somos uma família realizada”.







Vê que acreditar em si mesmo, desafiar os problemas, sair do comodismo, o homem pode superar todas as dificuldades.










  • Amar o emprego:






Ama-se a família, se confraterniza com todos, será que haverá possibilidade de fazer algo que não gosta?







Esta resposta é clara e fácil, o amor que reflete na casa, reflete para com todos. O amor que distribuí para a família distribuirá para todos.







É por isso que é impossível, não gostar de onde trabalha, pois o maior prazer do ser humano é ser reconhecido e responsável por o que faz, e se estiver fazendo com carinho atingirá o máximo para sua empresa e para seus companheiros, que são os colegas e o patrão.










  • Amar todos de igual valor:






Amando tudo o que já foi revelado possibilita amar tudo e todos, basta querer, basta fazer que conseguirá amar.







“Dois jovens um da raça negra e outro da raça branca, amigos inseparáveis, mas a sua cidade e famílias eram preconceituosas, não aceitava a amizade destes dois jovens.







Até que um dia, um destes jovens adoeceu, e era muito grave, e precisava receber um rim, a família buscou recurso dos mais impossíveis que poderia existir, até entrou em contato com exterior, mas não havia ninguém com a possibilidade de doar um rim.







O desespero foi imenso, até que o próprio jovem pediu para seus pais conversarem com os pais de seu amigo, quem sabe ele não era a salvação, e fascinantemente foi a realidade, o rapaz era o único que podia fazer a doação deste órgão.







Hoje as duas famílias são as melhores que possam existir nesta cidade, tudo conseguido pelo amor que um tem que ter pelo outro, não importando raça, ou qualquer outro fato que discorde com a união fraternal de duas pessoas, pois todos são iguais perante Deus e os homens”.







Realizado estas nove reflexões do amor, passa-se a avaliar dentro da excelência como professor, verificar o profissional como um todo perante a clientela, pois, alunos, ou seja, discentes, são exclusivamente clientes, igual como qualquer outro cliente de produtos comercializado no mercado econômico, portanto o primeiro questionamento que deparamos é:







O PROFISSIONAL TEM QUE SATISFAZER O CLIENTE?







Na realidade o profissional não só tem que satisfazer o cliente como deve mostrar algo que seja diferente no tratamento.







Para isso deve haver ação global entre o profissional e a empresa ou instituição de ensino.







A instituição deve dar suporte para o profissional desenvolver bem o seu papel de bom atendente.







Satisfazer o cliente é fácil, desde que ele necessite da prestação de serviço, agora fazer o cliente continuar frequentando o estabelecimento em todo o momento, aí despende de algo mais.







Exemplo: quando falta uma lata de óleo, o cliente vai imediatamente ao primeiro mercado e efetua a compra, neste momento ele saiu satisfeito independentemente do modo que foi tratado, porque sua satisfação imediata era comprar o produto que lhe faltava em sua casa.







Agora o consumidor frequentar o mercado e efetuar a compra do mês são diferentes, pois, necessita ter preços bons, higiene, ver diferença no atendimento. Ser motivado em retornar, ter algo que diferencia dos outros mercados, e, sobretudo o profissional deve estar disposto em satisfazer aquilo que mais agrada o cliente, o atendimento, à honestidade, à vontade de atender e buscar diálogo que satisfaça a motivação de sempre voltar no devido estabelecimento.







Este fato exposto no exemplo anterior não difere de uma instituição de ensino particular ou pública, o aluno deve ser bem atendido, pois, os profissionais que ali executam suas funções devem respeitar muito bem, estar preparado, planejado e organizado em ministrar excelentes aulas e direção, coordenação, supervisão e demais setores imbuído em receber bem o seu cliente. A mesma coisa são os alunos que devem vir de suas casas com educação primordial para que possa respeitar os profissionais que prestam serviço na instituição de ensino e outras instituições, pois o objetivo é se relacionar bem com o seu semelhante.







Um outro exemplo de fácil entendimento é um posto de gasolina, quando o automóvel falta combustível, pára no primeiro posto para abastecer, mas andar de uma ponta a outra cidade para abastecer no estabelecimento, necessita de algo que seja muito chamativo, ou seja o preço deve ser atraente, os funcionários devem mostrar vontade em cativar o cliente, (lavando o veículo, se possível chamar o cliente pelo nome), em síntese o estabelecimento demonstrar algo diferente dos demais.







Diferenciar é satisfazer o cliente de forma agradável, que chame a atenção para voltar sempre no estabelecimento empresarial ou manter-se na instituição.







Também existe o local que não há concorrência, pois pode achar que na cidade todos necessitam da devida empresa, e não a empresa do cliente. Porque é o melhor estabelecimento, domina o monopólio da localidade, mas o tempo passa e os lucros vão embora, os estoques sobram na prateleira, e o proprietário para e pensa, mas o que está acontecendo no estabelecimento?







Na realidade o que está acontecendo são os maus tratos que estão recebendo os clientes, só o preço não basta, o cliente necessita de algo mais, e este algo não esta sendo ofertado pela empresa ou instituição.







E não pode esquecer que o mundo é globalizado, chegou ao século XXI, e tudo está encaminhando para efetuar as compras sem sair de casa, comprar via internet e receber via transportadora. O ensino não precisa mais ser presencial, muitas vezes a distância aprende-se mais do que tendo o professor a sua presença, por isso avalie o seu comportamento, pois talvez você seja o próximo profissional estar a margem da empregabilidade.







Os empresários devem se mobilizar, entrando na globalização ou diferenciando. Proporcionando para o cliente algo que chame sua atenção, através do atendimento corpo a corpo, através de um playground para os seus filhos, estacionamento seguro, produtos para serem degustados, em si proporcionar ao cliente lazer, para que ele saia de casa satisfeito e vá para um local que proporcionará a motivação pessoal e a própria alto-estima. Para a instituição de ensino é preparar seus profissionais, desde os que desenvolvem a função pedagógica até os que recepcionam os alunos, o atendimento deve ser impecável, pois a diferença está exclusivamente na ação de realizar os serviços perante o seu público alvo que é o aluno e familiares.







Independente da profissão, não importa que o livro tem como título especifico para professores, mas sabemos muito bem que todas as profissões a qual possui o seu profissional um dia foi aluno e recebeu os conhecimentos, por isso, falar em pedagogia educacional é usar exemplo de tudo o que possa acontecer na vida, por que professor é esteio da vida humana, depois da família.







QUAL É O PERFIL DO PROFISSIONAL PARA HOJE E NO FUTURO?










  • Ser organizado;



  • Ter conhecimento;



  • Ter empatia;



  • Ser treinado;



  • Ser comunicativo;



  • Ter boa aparência.






O profissional deve seguir algumas regras, a qual facilita o entendimento e a busca da excelência como ser realmente um bom profissional e principalmente um excelente professor. Ao comentar o perfil do profissional na excelência, estaremos indicando o aluno, discente como cliente, para que possamos entender bem a qualidade do atendimento em relação ao aluno não podemos esquecer que o mesmo é o cliente chave para a condução de um mundo melhor. Só através da educação que construiremos um mundo melhor, fraterno e próprio para o convívio das comunidades.










  • Ser Organizado:






O profissional ao iniciar seu serviço em sala de aula, o seu material deve estar em ordem, já deve estar preparado para atender o cliente. Em hipótese alguma o aluno pode chegar e esperar o professor acomodar-se e passando alguns minutos iniciar suas aulas. Se houver constantemente uma ação dessas demonstra que o profissional está despreparado, seu material desorganizado e sem vontade de atender como deve ser atendido o devido cliente (aluno).







O cliente deve ver a instituição como o seu terceiro lar, pois em primeiro lugar é a residência, o segundo lar é o serviço e o terceiro lar é o local que adquiri os seus conhecimentos.







É por isso que o local deve estar organizado, deve estar harmoniosamente favorável, para manter bem agradável o ambiente, tanto para o cliente interno como o cliente externo.










  • Ter Conhecimento!






Para desenvolver esta estratégia a instituição deve dividir as formas de conhecimentos em três, ou seja:







1 – O cliente deve conhecer a instituição de ensino;







O cliente deve saber em qual instituição que está entrando, qual a sua qualidade de segurança, pois as pessoas devem sentir confiança a onde está empregando o seu dinheiro e buscando conhecimento, a nenhum momento o cliente pode ficar inseguro, pois ele desiste de seus objetivos e não volta mais na instituição de ensino.







Como por exemplo, se um cliente der um cheque pré-datado, ele deve ter confiança que não será solto em momentos de apuro da empresa, por isso que o cliente deve saber das garantias que esta empresa proporciona.







Desta forma o cliente deve conhecer muito bem as garantias que esta empresa fornece, e a firmeza em honrar aquilo que promete, pois se um dia desonrar seu cliente é drástico, não estará perdendo apenas um cliente e sim estará perdendo muitos clientes.







2- O profissional que trabalha no estabelecimento deve conhecer o produto.







Este é um ponto crucial para o cliente, o profissional que estiver desenvolvendo o trabalho, deve saber muito bem a sua atividade que desempenha, pois na dúvida o consumidor não compra, não importando o valor e a qualidade, pois o cliente quer conhecer mais do produto, mesmo que já conhece, quer escutar dos colaboradores aquilo que deseja escutar.







Como por exemplo, se na instituição chegar um cliente e quiser saber com detalhes como é o curso, a grade a qual é utilizada, a especialização dos professores? Tudo isso deve ser muito bem sabido por todos os profissionais a qual exerce suas funções na instituição, por isso que o seu profissional deve conhecer muito bem o departamento que atua, pois se não conhecer com certeza estará perdendo um cliente potencial. Não precisamos nos ater a este comentário em uma instituição particular, as públicas devem agir da mesma forma, porque os alunos devem ser tratados muito bem, porque o pagamento foi realizado antecipadamente através dos impostos que são pago por todos os cidadãos.







Para facilitar o entendimento desse assunto comparamos com o que acontece ao entrar em uma empresa que vende eletrodoméstico e pedir como é o manuseio de um determinado equipamento, e o vendedor falar: “- vou ver no manual”, isto é mesma coisa de jogar um balde de água gelada no cliente, pois para ler, o cliente sabe, mas o que ele quer mesmo é ter a facilidade de apoio por parte do profissional que trabalha com o eletrodoméstico.







Esta frase em nenhum momento pode ser esquecida NA DÚVIDA O CLIENTE NÃO COMPRA OU NÃO ASSINA O CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO.







3- O dirigente deve conhecer a instituição e os colaboradores:







O cliente atual não é acomodado, procura a melhor instituição, aquela que satisfaz a sua necessidade, com preço, atendimento, variedade e etc.







Mas o dirigente esquece desse detalhe, com isso mantém uma arrecadação baixa, porque até neste momento nenhum empresário conscientizou que a parte primordial de manter o cliente em seu estabelecimento é o atendimento, mas muitas vezes não vê este detalhe, e com isso o cliente descontente vai para a concorrência.







No momento que houver a conscientização do empresário em descobrir que:







O primeiro cliente é o seu funcionário;







O funcionário estar motivado em desempenhar as funções com carinho e dedicação;







A empresa possuir um relacionamento harmonioso com todos os funcionários;







Os dirigentes tratar de forma humana os colaboradores, pois eles são os amortecedores principais da instituição;







Manter uma regularidade de funcionários, pois funcionários despreparados e sem experiência levam problemas no atendimento.







O preço competitivo, mesmo reduzindo sua margem de lucro é mais vantajoso, porque o capital de giro tira esta diferença;







Agradar o aluno com ações motivadoras e formas diferenciadas que atrai o mesmo;







Trabalhar honestamente, para que não denigra a imagem da instituição;







Fazer propaganda boca a boca, ou seja, a melhor propaganda da instituição é o seu cliente, que divulga o serviço e a instituição que atende bem;







Local do estabelecimento, arejado, espaçoso e, sobretudo higiênico.







Se o dirigente usar estas dicas, estará próximo de acabar com o giro de clientes na concorrência, pois a confiança é tudo para o ser humano.







Também não esquecer desta frase, A PERCA DE UM CLIENTE PROVOCA MUITAS PERCAS, E GANHAR UM CLIENTE É DIFÍCIL, MAS PERDÊ-LO É A COISA MAIS FÁCIL E PARA RECONQUISTAR É MUITO CARO.







O dirigente deve colocar na estratégia do sucesso, toda a experiência, porque é dela que se consegue manter no mercado, mas a nenhum momento esquecer das mudanças, porque elas fazem parte da evolução da economia e da manutenção dos clientes no estabelecimento institucional.







“Certo dia um senhor chegou a uma lanchonete e pediu um suco de laranja, a funcionária falou:







- Vou ter que fazer,







O senhor olhou firme com seus olhos e pensou, será que ela terá que ir ao fundo do estabelecimento, apanhar as laranjas e vir fazer”.







Isto mostra o tanto de desânimo que encontra por parte de funcionários, com isso os dirigentes observar o porquê seu funcionário trabalha com tanta preguiça, prejudicando os resultados da instituição.










  • Ter Empatia:






Empatia é colocar no lugar da outra pessoa, ou seja, é o sentimento que o outro se sentiria se estivesse no seu lugar.







O profissional está dividido em quatro tipos de sentimentos no atendimento, ou mesmo na prestação do seu serviço:







1ª Empatia - uma minoria dos funcionários desenvolve suas funções motivadas, dispostas em atender seus clientes, não se cansa em mostrar seu produto, não importa quantas vezes tiver que mostrar o produto e para quem for. A pessoa empática faz, porque ela se coloca no lugar do cliente, se ela gostaria de ser atendido desta maneira ela também o faz.







2ª Simpática - alguns funcionários desenvolvem o sentimento de simpatia, ou seja, da uma risadinha, mostra os dentes, demonstra um pouco de vontade no atendimento, mas fica por ai, não motivá-se a vender, apenas demonstra simpatia na conversa, mas se não vender não tem problema.







3ª Apatia, muitos funcionário são apáticos, indiferentes para os clientes, se vender tudo bem, mas se não vender esta pouco ligando.







É aquele funcionário ao abrir o estabelecimento xinga, se irrita quando toca o telefone, o cliente percebe o mau humor do profissional.







Mas tem momentos de picos que dão pequenas melhoras, ou seja, uma hora e meia após o início do serviço já esta motivado a desempenhar bem os afazeres, agora quando faltam trinta minutos para o almoço já começa reclamar, fica indiferente e até reclama que a hora não passa.







Depois volta a ter picos de melhoras em torno de duas horas da tarde, mas quando falta uma hora para ir embora, já começa guardar as suas coisas, cobrir calculadora, e quando se aproxima uma pessoa quinze minutos para fechar o estabelecimento, aí começa a rezar para não entrar.







E muitas vezes são nestes horários que acontecem os melhores negócios, para a empresa e para a comissão do funcionário, pois o cliente já fez todas as suas cotações e neste horário ele irá gastar mesmo.







4ª Antipatia, poucos funcionários são antipáticos, ou seja, este não gosta de nada, detesta o serviço, reclama da vida, não gosta dos amigos, não gosta do serviço, atende todas as pessoas mal humoradas.







Chega ao serviço revoltado, o dia todo reclamando, e quando surge um cliente reclama para ele do serviço, fala que a vida é difícil, a empresa não possibilita condições para o trabalho, indaga que ganha pouco, fala mal até da família, pois a hora que chegar em casa para almoçar ou jantar vai comer a mesma coisa.







Esta pessoa, a vida é um problema, só para ela que é difícil, parece que o mundo é uma nuvem negra ao redor desta pessoa, todos são culpados com a economia estar da maneira que está; todos são culpados em não vender. Mas esta pessoa não vê que tudo isto que acontece é ela mesmo que provocou.







Os exemplos colocados nos quatro tipos de sentimentos no atendimento se encontram igualmente em uma instituição de ensino. Iniciando nas ações de muitos professores até os profissionais que recebem os alunos, agem de maneira que prejudica o andamento da instituição. E na sua maioria das vezes se escuta professores falar para alunos que sua aula será ministrada de acordo com o que recebe de salário no final do mês. Isso é um absurdo, os alunos não precisam saber disso. Se o profissional escolheu a profissão de ser professor ou secretariar uma instituição de ensino, quanto estiver desempenhando suas funções faça com amor, carinho, responsabilidade e dedicação, porque talvez o cliente que esteja atendendo posteriormente será seu superior e não pensando nisso o atendimento com qualidade é obrigação do ser humano.







Três perguntas que identifica a empatia:







1) Psicologicamente o funcionário está preparado para vender ou atender o cliente?







Na realidade a maioria dos funcionários está preparada para vender, pois ele não desenvolve motivação em colocar o produto para o cliente.







Caso o cliente não deseja o determinado produto, ele não busca mostrar outro tipo de produto que pode satisfazer as necessidades do cliente.







“Como, por exemplo, um comprador chega para adquirir uma roupa, o vendedor mostra animada a primeira peça, a segunda já diminui a motivação, a terceira já diminui ainda mais e a quarta já joga o produto na mão do cliente e fala:







- O produto que temos é este, se quiser está em cima do balcão, com licença tenho que atender aquela outra pessoa.







Talvez este cliente fosse gastar muito, mas pelo atendimento ele sai e vai para outro estabelecimento comprar o produto que deseja, com atendimento diferenciado”.







“Em um período de final de ano, aconteceria uma festa na cidade e muitos clientes estavam procurando calçados semelhantes, pois era um baile de debutantes, e a vendedora, iniciou o seu trabalho atendendo a primeira compradora e ela pediu uma sandália branca com salto médio, toda animada à vendedora atendeu, mas não agradou a cliente e a mesma saiu.







Chegou a segunda e fez o mesmo pedido, ela já diminui o sistema de atendimento, já chegou para a cliente e tratou com menos emoção e entusiasmo, a cliente também não quis.







Chegou a terceira cliente o atendimento podemos considerar que foi 30% (trinta por cento) de motivação em relação à primeira, e cliente não ficou com o produto, esta vendedora estava brava e revoltada.







Chegou a quarta cliente e pediu o mesmo modelo, a vendedora falou o produto que tenho é este se quiser muito bem se não quiser é isto e pronto”.







Vê que a vendedora não pode tratar os clientes desta maneira, pois cada cliente é um, o produto pode ser o mesmo, mas o cliente é diferente. Com isso o vendedor para com todos os clientes a sua motivação tem que ser a mesma, pois uma pode ficar com o produto e ainda mais fazer propaganda do seu atendimento e da empresa. Já se atender mal ira fazer uma propaganda negativa e criticando em falar que na determinada empresa os vendedores são mau humorado e sem educação.







Na instituição de ensino não difere desses exemplos o atendimento, muitos professores igualam alunos e com isso atende rigorosamente, não fazendo qualquer análise, dessa forma prejudica o andamento das aulas e faz com que exista evasão escolar devido o comportamento do professor e demais profissionais que compõe a equipe pedagógica.







2) Na Empatia como deve agir o gestor?







Também faz parte que a empresa satisfaça o cliente em receber os cumprimentos do gerente, ele se sente tão importante que considera dono do estabelecimento, e fala para todos que na empresa “tal”. O gerente é formidável, sai do escritório e vem falar com todas as pessoas, não vem só para resolver problemas está no meio dos vendedores dando toda a atenção que o cliente deseja.







Na instituição educacional o diretor deve estar nos corredores acompanhando a movimentação da instituição, observando os alunos, o fato e convivendo harmoniosamente com os professores. Não esquecendo dos coordenadores e supervisores, estes devem estar presentes com autoridade e responsabilidade, disponibilizando todo apoio aos professores e alunos, pois a função disponibilizada a esse profissional é de suma importância no convívio do aluno no estabelecimento de ensino.







3) O que é atendimento de excelência?







Ao chegar a um estabelecimento o cliente precisa se sentir como se estivesse em sua casa. Há necessidade de um tratamento diferenciado para assim, motivá-lo e torná-los importantes.







Exemplo de atendimento em hotel:







“De imediato pede o nome da pessoa e a todo o momento dirige-se ao cliente falando o seu nome;







Apresenta tudo o que for necessário como:







O hotel tem estas disposições para vossa senhoria, se precisar só ligar no número “tal”, e assine o livro de entrada, e leve para o quarto e preencha com calma esta ficha, que é de nosso controle, e quando estiver pronto pede para a portaria que mandaremos imediatamente alguém buscar”.







Isto mostra atendimento de excelência.







Para a classe profissional do professor e ser responsável com a função que exerce, estar preparado para ensinar, apto a responder e gostar do que faz, pois conviver com ser humano é difícil, mas gratificante quando é reconhecido o seu tratamento.










  • Ser treinado






O profissional deve estar motivado pela instituição com oportunidades em aprender coisas novas, participar de cursos, conhecerem o cliente que trabalha.







Com isso possibilita atender muito melhor o cliente, pois ele conhece aquilo que esta oferecendo ou podendo oferecer para todas as pessoas.










  • Ser comunicativo:






O profissional deve comunicar-se muito bem, pois a primazia mais importante para o desempenho do professor perante o cliente é saber se comunicar, é saber colocar bem as frases, para não acontecer algum extraviou ou mesmo algum erro que possa agravar a instituição e o andamento da mesma.







As colocações das palavras são primordiais, pois é daí que acontece tudo de bom em uma instituição, ou mesmo no relacionamento com as demais pessoas.










  • Ter boa aparência






A aparência é primordial para o bom relacionamento entre o colaborador e o cliente, pois muitas vezes conseguem realizar um bom negócio, ou também perder uma boa venda.







Para o professor e demais colaboradores de uma instituição de ensino a aparência demonstra a qualidade da instituição, do curso e sobretudo da aprendizagem que terá o aluno.







Qual é mais importante para a instituição?







Ser uma pessoa honesta? Ou;







Identificar a aparência da pessoa honesta?







Incrível, muitos clientes realizam a compra através da aparência do funcionário.







Podemos ter uma pessoa super-honesta, mas a sua aparência demonstra rebeldia, ninguém procura esta pessoa para ser atendida.







Agora se coloca uma pessoa “boa pinta”, aparência de honesto, mas no fundo é um trapaceiro, o cliente vai atrás deste atendente, pois demonstrou a aparência confiável naquele momento.







Por isso que devem ser as duas coisas, tem que demonstrar uma pessoa honesta de boa aparência, e ser também honesta e de boa índole.







Para resumir, a boa aparência do atendente ao cliente, deve valorizar o mesmo, moralizando, identificando, vestindo de forma que enriquece a presença do funcionário perante as pessoas.







Na empresa é necessário fazer crachá para o funcionário, mas nunca colocar foto, porque todas as pessoas detestam o rosto na foto, coloque apenas o nome, e nunca identificar o cargo, pois não são todos que gostam do cargo que ocupa, e com isso estará desmoralizando a pessoa.







Na empresa se possível usar uniforme para identificar de longe o funcionário (atendente), com isso facilita o cliente procurar funcionário para lhe atender, e não ocorrer gafes de chamar outro cliente para dar informações que deseja com isso ambos os clientes ficarão chateados.







Estas dicas de atendimento servem para todos os ramos profissionais, desde que aplicada tanto pelo funcionário, como pelo dirigente.







Todos os contos retratados neste capítulo são exemplos de acontecimentos do dia a dia de muitos consumidores.







Você, atendente não seja mais um a ser colocado na lista dos antipáticos, lute para ser um empático.







Para concluir este capítulo, todos os exemplos indicados demonstram no atendimento de vendas de produtos ou atendimento em empresas na área geral. Porque o professor que quiser ser excelência na sua profissão precisará avaliar todos os acontecimentos, os atendimentos. A profissão dessa classe pode se dizer que é a mais pública, todos os profissionais um dia receberam o atendimento do professor. Portanto os exemplos indicados é uma forma de fazer com que os professores reflitam detalhadamente como esta sua ação perante seu cliente (o aluno).







Reflita profissional da área educacional, você deve estar sempre avaliando o seu comportamento, pois todos avaliam constantemente suas ações. Lute pela sua excelência, este livro tenta ajudar cada profissional que ler. Não faça apenas uma leitura, leem várias vezes, porque a sua reflexão está nas entrelinhas de cada capítulo apresentado nesse livro.







Professor Dr. Wagner Luiz Marques




Endereços eletrônicos: wagnercne1@gmail.com; wlmcne@hotmail.com; Endereço por correspondência: Wagner Luiz Marques Rua Fernão Dias, 1994 Zona 01 CEP- 87.200-000 Cianorte – Paraná. Telefone: 44-3629-5578 - Celular: 44-9977-6604.







MADEIRA, MIGUEL CARLOS SOU PROFESSOR UNIVERSITÁRIO E AGORA? –– EDITORA SARVIER - 2008.




MARQUES, Wagner Luiz. O PODER DA SUPERAÇÃO. Gráfica e Editora Bacon Ltda. Cianorte. 2002 - e http://books.google.com.br/. 2009. http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=ennxdy6aEGQC#v=onepage&q&f=false




MARQUES, Wagner Luiz. O LÍDER NÃO ACONTECE POR ACASO. Gráfica e Editora Bacon Ltda. Cianorte. 2004. e http://books.google.com.br/. 2009. http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=nVDZU2Lfl4sC#v=onepage&q&f=false.




MARQUES, Wagner Luiz. O GRANDE CIENTISTA. Gráfica Grafisul. Cianorte. 2007/2008. E http://books.google.com.br/. 2009. Postado no google em Novembro de 2009. http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=0wn2p5Gcvq4C#v=onepage&q&f=false.




MARQUES, Wagner Luiz. CIANORTE – UMA NARRATIVA DA SATISFAÇÃO HUMANA. Gráfica Grafisul. Cianorte. 2007/2008. E http://books.google.com.br/. 2009. Postado no google em Novembro de 2009. http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=G6Ln3st3_lEC#v=onepage&q&f=false - http://books.google.com.br/books?printsec=frontcover&id=OwfUWk7_a6IC#v=onepage&q&f=false.




MARQUES, Wagner Luiz. CIÊNCIAS EMPRESARIAIS – LIVRO ON-LINE. Cianorte – Paraná e http://books.google.com.br/. 2010. ARQUIVO – 48.







PALAVRAS-CHAVE: EDUCAÇÃO; QUALIDADE; VONTADE; ENTUSIASMO; FORÇA; EXCELÊNCIA; PROFESSOR; MERCOSUL; REVALIDAÇÃO; DOUTORADO; MESTRADO.